adsense

Muitas calorias e poucos nutrientes: a alimentação do brasileiro não anda bem

Vocês já devem ter ouvido falar sobre isso na TV, mas eu não poderia deixar de comentar por aqui.

Saiu recentemente o resultado da "Análise do Consumo Alimentar Pessoal no Brasil", uma pesquisa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em parceria com o Ministério da Saúde, referente aos anos de 2008 e 2009. Essa pesquisa foi realizada para ver como anda a alimentação no nosso país, e os resultados não foram dos melhores:

 Mais de 90% da população consome quantidade insuficiente de frutas, verduras e legumes. Mais de 90%... é muita gente, né?

O Ministério da Saúde recomenda, em média, 400g de frutas, verduras e legumes diariamente. Mas boa parte da população não chega nem perto de atingir essa quantidade.

Já as bebidas com adição de açúcar (refrigerantes, sucos e refrescos) têm consumo elevado, principalmente por adolescentes. Estes (os adolescentes), por sinal, além de ingerir o dobro da quantidade dessas bebidas, comparados com adultos e idosos, apresentam alta frequência de consumo de biscoitos, linguiças, salsichas, mortadelas, sanduíches e salgados e um menor ingestão de feijão, saladas e verduras.

Até aí, não existem surpresas... é só ser um pouquinho observador para perceber que não se come bem por aqui mesmo.

Mas um fato que causou um pouco de surpresa, foi o seguinte:
Ou seja... pessoas com maior poder aquisito e que, teoricamente, poderiam ter melhor acesso a alimentos saudáveis, não ingerem alimentos que são importantes em uma dieta saudável com tanta frequência como pessoas que possuem menos recursos financeiros.

Essa menor frequência se explica pelo fato de que essas pessoas, com maior poder aquisitivo, consomem mais pizzas, salgados fritos, fast foods... e acabam fazendo mais refeições fora de casa, o que, geralmente, acaba sendo menos saudável.

Além do consumo excessivo de gorduras saturadas e açúcar, o brasileiro consome quantidade muito maior do que a recomendada de sódio (posts sobre isso AQUI e AQUI) e quantidades inferiores as recomendadas de cálcio.

A cada pesquisa, fica mais evidente de que a população precisa de uma reeducação alimentar. Do jeito que está, as mortes por doenças crônicas como obesidade, hipertensão, dislipidemias (colesterol e triglicérides elevados), diabetes, entre outras, que já apresentam números altíssimos, só tendem a aumentar.

Fonte: IBGE
Imagem: Getty Images
Escrito por Laís Simino
Nutricionista - CRN3 32722/p

4 comentários :

NutriDaih disse...

ótimo Laís.

Hevoise Fátima Papini disse...

Ótimo Laís (2)!!!

Drª Laís Simino disse...

@Hevoise Fátima Papini e @NutriDaih Obrigada meninas!!!

Anônimo disse...

olá,

minha nutricionista reduziu meu consumo de leite... queijos, iogurtes desnatados etc..

Qual seu posicionamento?

Postar um comentário