adsense

Dietas restritivas e suas consequências


Quem já não se aventurou ao menos uma vez em uma dieta da moda?

Continuamos a insistir nas formas que julgamos mais rápidas e menos trabalhosas para alcançarmos o resultado desejado – embora isso seja um mito.

Queremos perder peso rápido, sem que isso nos cause algum transtorno e assim apelamos para as dietas malucas que existem por aí.

Saibam que as dietas restritivas NÃO são eficazes a longo prazo e é uma opção muito perigosa para quem quer perder peso! Elas são prejudiciais à saúde, podendo até mesmo causar quadros ansiosos, depressivos e transtornos alimentares.

O excesso de proibições é uma armadilha e dificulta o comportamento de autocontrole. O simples fato de estar hipervigilante sobre a quantidade de comida que tem de ingerir pode originar um processo de desejo exacerbado, levando à instabilidade emocional; é provável que você fique ansioso e estressado com essa privação e caia na tentação de comer algo que a dieta não permite.

Você se frustra, sente-se mal e isso gera um sentimento de impotência e culpa. É um círculo vicioso, uma dificuldade comportamental e emocional desequilibrada, que atrapalha na hora de criar um conjunto de hábitos que permite perder peso de uma forma saudável.



De acordo com os especialistas, pessoas que seguem dietas muito rígidas constantemente tendem a se sentir no direito de comer durante os períodos de estresse e apresentam comportamentos de comer descontroladamente.

Por outro lado, pessoas que levam uma dieta mais moderada, sem restrições e que primam por uma alimentação saudável não alteram drasticamente sua rotina alimentar quando estressadas.

Talvez essa seja uma ótima dica para perder peso e manter os hábitos saudáveis. Tudo que é muito exagerado ou privativo não é bacana.


Procure profissionais especializados, que possam ajudá-lo a alcançar suas metas com saúde e qualidade de vida!


Marina Ramos Antonio - CRP 06/99374
Psicóloga Clínica, graduada pela PUC Campinas e Pós-Graduada em Terapia Comportamental Cognitiva pela USP-SP.

2 comentários :

Anônimo disse...

Showww...

Anônimo disse...

Laís, boa noite! Você poderia nos dar dicas de como inserir a soja nas refeições! Tenho substituído a proteína animal pela PVT e confesso que tenho me sentido melhor, meu intestino tem funcionado como nunca antes! Só queeeee, não acho UMA receita na internet que ensine verdadeiramente como manipular a PVT. Não fica com AQUELE sabor, sabe? Aguardo dicas e + dicas rsrsrs Obrigado! Abraço

Postar um comentário